E não é que o mundo mudou de novo, bem na minha vez

por Eduardo Soares


Delivery - serviço cresceu em decorrência do isolamento social
Um tempo atrás tudo ia bem. Os negócios bem nichados, a comunicação toda que a gente fazia dava conta de atender clientes e ainda prospectar novos e o digital foi chegando devagar e ocupando seu espaço, que ainda não existia. Confesso que deu medo, e pensei: "olha o mundo aí mudando na minha vez". Mas superar desafios e aproveitar as oportunidades que surgiam foi um caminho tão intenso que me trouxe até aqui mais forte ainda que antes. Foi preciso se transformar, fazer as coisas que já fazíamos antes de maneiras diferentes. E neste momento, de isolamento, de pandemia, de mudanças, parece que este pensamento volta a nos procurar novamente. 

Penso que aqui vale uma reflexão para todos nós. Clientes, agências, consumidores, todos vamos passar por essa metamorfose na maneira como consumimos e comunicamos. Para isso, separei aqui alguns tópicos para manter no radar hoje e que vai nos levar melhores para um futuro bem próximo. 

Home Office 

Nem todos tinham a dimensão de que para alguns setores e negócios, trabalhar em casa seria possível. E aquela reunião, que muitas vezes poderia ser um e-mail (risos), pode ser também uma reunião online. Mais rápida, objetiva e sem levar aquele tempo de deslocamento presencial para todos. É claro que para isso é preciso manter algumas convenções: vestir-se para o trabalho em home office, organizar uma certa rotina, fazer com que todos entendam que mesmo em casa você está trabalhando também, entre outros pontos importantes. Este formato que estamos experimentando hoje pode se tornar um recurso híbrido no futuro. 

Atendimento digital 

Há tempos em várias consultorias, aulas e artigos, ressalto a importância dos pequenos e médios negócios criarem canais online de atendimento, implementar, por exemplo, o WhatsApp Bussiness, alguns boots e ferramentas de satisfação e CRM do cliente. O fato é que nem sempre o pequeno empresário tem tempo e dinheiro para pensar em inovação. Outros tantos preferem investir uma bala para inovar e depois deixar tudo como está. É tempo de investir em processos que vão colocar o seu negócio dentro da casa do cliente, precisamente dentro do smartphone, que está na mão dele o tempo todo. Já vejo muitas empresas por aqui fazendo isso de forma simples, mas bem eficiente. Quem investir agora vai colher estes frutos logo mais. 

Delivery e compra online 

Essa onda de compra online, principalmente de itens de primeira necessidade, já vinha crescendo e ganhou um boom agora com a pandemia. Na capital de São Paulo, o volume de compras de remédios por aplicativos e e-commerce cresceu bastante nos últimos anos e agora ainda mais. No interior, a compra no segmento de alimentação e bebidas também teve um crescimento significativo. Com certeza essa procura vai diminuir nos próximos meses, mas o mais importante agora não é vender, mas manter uma boa relação com o consumidor. Deixar claro que seu negócio continua ativo, dentro das limitações, mas você pode ser este ponto de informação, de solucionar dúvidas, de esclarecimento, onde o consumidor tem segurança e confiança. Lembrem-se daquela máxima: "quem não é visto não é lembrado". Isso já dá o gancho para o próximo tópico. 

Invista em comunicação e marketing 

Neste momento, em que é preciso cortar e enxugar despesas, sempre vem aquela dúvida. Suspendo ou não o investimento em comunicação? Referendando o tópico acima, a presença neste momento é fundamental para que seu negócio não seja esquecido. As pessoas buscam informação, e informação de qualidade. Descubra como seu negócio pode ajudar. E leve isto para os meios de comunicação. Use os meios de massa para trazer o público para o seu canal online e vice-versa. Segundo dados levantados pelo Kantar IBOPE Media, 11 das 20 maiores audiências da TV nos últimos cinco anos acontece agora durante a pandemia. As pessoas buscam filmes, jornalismo, atrações infantis, entretenimento como um todo. Esteja presente de alguma forma. 

Compartilhe conhecimento 

As lives (transmissões ao vivo online) aumentaram consideravelmente neste período, principalmente no Instagram. Todos os assuntos são bem-vindos. De música, política e economia, até aquela dica bacana de um prato para se fazer em casa. O que sua marca e seu negócio podem contribuir neste momento? O que vocês sabem fazer e podem dividir com o mundo? Posts informativos, receitas, dicas, vídeos, podcast, entrevista, conteúdo importante que vai trazer autoridade para sua marca logo depois disso tudo. Esqueça apenas, neste momento delicado, aquela oferta, que quer apenas trazer vantagem para quem vende e não para quem compra. É o momento de mais "como posso te ajudar" do que "me compre". 

O fato é que as oportunidades estão aí, e ainda que em home office, ou de portas fechadas momentaneamente, ficar parado não vai fazer seu negócio prosperar. O melhor resultado que podemos esperar é gerar resultados para o mundo. O amigo, pesquisador e escritor Gil Giardelli tem uma frase, título de seu livro, que guardo sempre como um mantra para guiar minhas ações corporativas e de meus clientes. Neste momento, ela faz mais sentido ainda. "Você é o que você compartilha". 

Eduardo Soares é publicitário, Professor Universitário e vice-presidente da APP Ribeirão